sábado, 13 de dezembro de 2008

Conversas e pierogi


Há conversas e conversas! Umas mais interessantes e outras menos. Há conversas longas e pouco interessantes e outras curtas, com meias palavras que valem ouro.
Ontem eu e a minha colega decidimos ir almoçar juntas. Fomos a um local onde se fazem os melhores pierogis (dumplings) do mundo. São feitos à mão, por um casal de 80 anos que tem esta pequena casa aberta desde sempre. Um local pequeno, com poucas mesas. Daqueles onde só vai quem conhece e onde toda a gente se cumprimenta. Sentamo-nos numa mesa para 4 e pouco tempo depois juntou-se a nós uma senhora de idade. Esta proximidade e à vontade de partilhar a mesma mesa com desconhecidos é algo muito polaco. 5 minutos depois uma outra senhora de idade completa a nossa mesa. Teriam cerca de 80 anos e logo perceberam que eu e a C. falavamos noutra lingua. Surpreendendo-nos às duas, uma delas vira-se para nós e pergunta num inglês quase perfeito "e falam inglês?". Bem, na verdade ela misturava um pouco o inglês com alemão, mas ainda assim tudo compreensivel. Quantos jovens nesta cidade não falam, connosco, estrangeiros, ou porque não sabem ou porque têm medo de falar? E ali estava, uma senhora com 80 anos a conversar connosco. E a seguir traduzia sempre á amiga, de modo a toda a gente entender. Se todos fossem assim por cá, a nossa vida seria muito mais facil.
E naquele momento, eu e a C. admiramos aquelas 2 senhoras. Andar pesado e lento, mas bem arranjadas e bonitas. As suas mãos tremiam mas isso não as impedia de usar batom. A certa altura uma delas entornou o barszcz, a típica bebida quente feita da beterraba (eu sei o que estão a pensar, mas é uma das melhores coisas que já provei!). Com um olhar entristecido lá pousou a caneca e queixou-se em polaco da sua Parkinson. Depois daquela conversa agradável era a minha vez de as fazer sentir bem. E sem pensar só disse em polaco "Ah, não se preocupem! Eu e aqui a minha amiga também vamos ter disso um dia!". Desatou tudo a rir, claro! No final sairam as duas juntas. Desejaram-nos as maiores felicidades e nós a elas.
E depois de um almoço tão simpático tive a certeza absoluta, que quando for velhinha, quero ser como elas!

3 comentários:

Cláudia disse...

ola! tas online? tens msn? o meu mail (não é o contacto d msn) é rabbit_cs[at]yahoo.com, qual é o teu? diz coisas *

Zé da Bola disse...

Que se lixe o pierogi... venha mas é o meu rissol... ou os meus rissóis de camarão

PM Misha disse...

já presenciei episódios ternurentos como esse que aqui relatas. os polacos têm tanto de bruto como de educados, é um contraste curioso. realmente, foi enternecedor e faz-nos gostar um pouco mais desse frigorífico gigante em que vivemos.

festas felizes!